sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

meu querido parasita | #1

primeiro eu pensei: será salmonela? na mesma semana havia comido um ovo cru (uma das coisas que adoro e todos estranham). às vezes, quando comia e bebia meu usual copão de suco, passava o resto do dia com aquela comida fermentando no estômago, e bastava um copo d'água ou uma escovação na língua à noite para que viesse à tona pelo esôfago em direção à privada, um dia sim, um dia não. marquei gastrologista, fiz endoscopia digestiva e lá estava: um estômago limpo e claro como o de um bebê. um balanço usual no ônibus, e já estava eu completamente zonza e enjoada, vomitando a salada ou a maçã entre a regência de aulas e as aulas universitárias. usualmente deixava de ir às aulas à tarde porque havia vomitado e estava sentindo dores no estômago. enfim. já de férias, outro problema resolveu atacar: as gases dolorosas. as noites eram terríveis seguidamente, acordando com dores no abdômen e aquele inchaço oco que faz o som do tambor. preocupado, meu noivo diz: vamos ao hospital logo, minha mãe disse que essas dores são parecidas com as de apendicite, é melhor ver logo. exame de sangue, exame de toque, e nada. no raio-x de abdômen apenas um intestino obstruído, e um detalhe quase imperceptível de uma bacia de abertura um pouco mais larga do que os vistos nos esqueletos desenhados nos livros de biologia. embora interessante, não indicou nada à médica que me atendia, então achei igualmente desimportante. uma lavagem intestinal e finalmente estava novamente em paz com a privada, traseiramente falando, e soltando puns à vontade. é claro que os vômitos tinham de piorar consideravelmente a esse ponto, e já não era possível comer nem beber nada sem que eu vomitasse duas ou quatro horas depois: meu sistema digestivo parecia ter falhado, com exceção dos puns e de um barrinho um dia ou outro, sempre muito singelo e parco. a esse ponto, minha menstruação estava atrasada a mais ou menos seis dias, e veio o usual "será?" esperei mais um pouco, provavelmente atrasara por causa da minha má alimentação recente e a falta de nutrientes causada pelos vômitos constantes. aos nove dias de atraso, finalmente fizemos o teste de farmácia: mas é claro, errei a quantidade de xixi e passei da linha máxima indicada na tirinha, e preocupada se o corante havia vazado e por isso havia manchado a área do resultado, esperamos até o dia seguinte para fazer outro teste (afinal, o mais indicado é fazer o teste de farmácia com a primeira urina do dia). no dia seguinte, com o cuidado de colocar o leitor bem abaixo do máximo  de urina indicado, não precisei esperar o um minuto indicado na embalagem: estava lá, borradinha, mas lá: a segunda marca vermelha indicando que sim, eu abrigava o maior e mais parasitário dos parasitas humanos: um bebê.