domingo, 30 de setembro de 2012

sobre a internação (9°dia)

as alucinações simples diminuíram, e já sinto ânsias de sair, mas vou segurando a onda. às vezes bate arrependimento de ter trancado o curso pra isso, como se estivesse perdendo tempo, ao invés de ganhá-lo. mas me lembro do que é força quando ouço a sua voz tentando distorcer fatos, e me lembro quão livre estarei de um passado ruim, que é o que você me trouxe. suco de frutas e pipoca à tarde, enquanto ouço Priscila tentando falar com a mãe, e você nos meus tempos vagos metendo os pés pelas mãos. é o que me  reforça a ficar. meu silêncio é meu, menininha, não é um brinquedinho em sua estante. respeite-o e respeitarei você.